Sou eu, não é você

Comunicação Não-Violenta

Mais informações em breve

Tenho interesse

Comportamento

Por que fazer esse curso?

Provavelmente você já passou por situações onde se sentiu vítima da sua própria maneira de se comunicar, já evitou certos tipos de conversa por considerar que a outra pessoa é muito “difícil”, se frustrou e/ou magoou alguém muito próximo e não conseguiu entender direito o que você estava sentindo ou o porquê daquela situação chegar num nível tão crítico. Pois é, mesmo sem se dar conta, todo mundo, às vezes, é um “comunicador violento”. Mas a notícia boa é que existe um jeito de reverter isso bem rápido! Nesse curso você vai praticar a escuta empática e exercer o não-julgamento, baseado na metodologia desenvolvida por Rosemberg, o pai da CNV.

O ponto crítico

O que você precisa saber é que existem duas maneiras de se comunicar: a violenta e a não-violenta. Ponto! E isso não tem a ver com falar gritando com as pessoas, estar sempre nervoso, ser agressivo, etc. Será que você é do tipo que se acha não violento, mas na verdade, sem perceber, exerce um impacto negativo nas suas relações, por causa da sua maneira de se comunicar?

Pílula da reflexão

“Todo ato violento é uma expressão trágica de uma necessidade não atendida” Marshall B. Rosemberg

Programação

Linkers