21 de agosto de 2018

55

Como ser um Legal Hacker

Você sabia que existe maneiras de impulsionar o crescimento do seu cliente por meio do uso de técnicas jurídicas?

Inspirado pelas técnicas do growth hacking – que consiste em utilizar técnicas de experimentação rápida no funil de marketing, processo de vendas, desenvolvimento de produtos e outras áreas de negócio para identificar as formas mais eficientes para obter o crescimento de uma empresa –, o termo legal hacking se refere a gatilhos jurídicos que impulsionam a performance do cliente.

A aplicação dessas técnicas requer uma metodologia específica que envolve um processo inicial de análise e criação de hipóteses. O momento seguinte consiste em analisar os dados e comportamento do teste que está sendo realizado, o qual foi selecionado de acordo com alguns critérios. Em seguida, caso os resultados obtidos com o teste não alcancem os resultados previstos, passa-se para o próximo teste.

Foi utilizando essas técnicas, embora não de maneira sistematizada, que algumas empresas conseguiram atingir níveis impressionantes de crescimento. O growth hacker mistura algumas capacidades de outras áreas de forma que ele cria uma intersecção em que atua de forma bastante certeira:

growth hacker

Dessa maneira, chegamos à seguinte intersecção para a área do Direito:

legal hacker

Dominando as habilidades necessárias para se tornar um legal hacker, o advogado se torna capaz de não apenas solucionar um caso ou um problema do ponto de vista jurídico, mas de criar um resultado que impacta outras áreas de negócio dentro de uma organização. Assim, o advogado passa a ser uma parte do processo de geração de valor dentro dos seus clientes, em vez de simplesmente entregar um contrato, uma peça ou qualquer outro produto puramente jurídico e que não dialoga com as atividades desempenhadas por seu cliente.

Isso se torna necessário uma vez que nem sempre uma solução jurídica será a mais adequada para a empresa, se não estiver em conformidade com o processo de venda, estratégia de marketing ou o tipo de produto oferecido pela mesma. Ao criar uma solução jurídica para o problema de um cliente, o advogado deve levar em consideração esses aspectos para entregar uma solução adequada ao cliente, pois não é ele que deve se adequar à solução. Trata-se da entrega de serviços jurídicos coerentes, focados na demanda do cliente e na experiência que este terá ao contratar um(a) advogado(a). Afinal, os tempos mudaram e o serviço jurídico precisa se adaptar a essa nova realidade.

Com isso em vista, criamos o curso de Legal Hacking, utilizando os princípios e metodologia do growth hacking para aplicar no dia-a-dia do advogado para que este seja capaz de resolver não apenas um problema jurídico, mas agregar valor ao cliente por meio de sua atuação. Além disso, incluimos noções de vendas, criação de produto e elementos jurídicos para desenvolvermos um curso único no mercado, capaz de alterar a percepção do advogado sobre o exercício da advocacia empresarial. Sabemos que o advogado muitas vezes é visto como uma área que gera custos para a empresa e nosso objetivo é justamente alterar essa percepção, mostrando que é possível entregar valor agregado que transcende o documento jurídico.

Fique ligado nas nossas próximas turmas!

Erik Nybo

Head of Inspiration

Co-fundador da Edevo - Escola de Negócios, Inovação e Comportamento, Head de Inovação no Molina Advogados e advogado graduado pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo (FGV-SP).